segunda-feira, 25 de março de 2019

EMANOEL VIANA: VIAGEM A SÃO PAULO COM CADEIRANTE EM 2019

EMANOEL VIANA: VIAGEM A SÃO PAULO COM CADEIRANTE EM 2019:                S um Paulo. Dra. Lucia Fernanda, Dra. Maijane e Eu, Emanoel Viana                               Tem gente que dá...

VIAGEM A SÃO PAULO COM CADEIRANTE EM 2019


               Sum Paulo.

Dra. Lucia Fernanda, Dra. Maijane e Eu, Emanoel Viana

                              Tem gente que dá um braço para viajar para São Paulo. Detesto. Acho uma cidade muito grande, muito barulho. Mas, a minha sobrinha/prima Médica Graça Viana insiste com a minha mulher, também Médica, que devia ir ver um Especialista famoso com o escopo de obter novo diagnóstico ou manter o antigo.  Fazem quase 1 ano de insistência. Queria mandar um filho ou filha com minha esposa, ando muito cansado e não tenho paciência com determinados atos administrativos e sociais do mundo de hoje.

                              Não consegui.
                              Arrumo as malas, convido a Enfermeira Marijane Oliveira para ir conosco. Pago passagens na Booklin, 123 milhas, por indicação da Gracinha. Hotel reservado um Comfort Hotel de Mariana. A 123 milhas me cobra 4.700 reais pela 3 passagens, ida e volta. Baratissimo.



                              Viajamos dia 20. Gool a empresa. Começa com o chamado check in, pois compradas as passagens, a tal reserva só pode ser feita 48 horas antes. Queria os assentos da frente os 1. Consegui um assento no 1, os demais em outros lugares. Mesmo alegando que a passageira era cadeirante e tinha que ter uma enfermeira de lado pois tem mobilidade reduzida, não anda e tem pouca firmeza nas mãos.

                              Aquela frescura de um monte de imbecil a revistar a Lucia na cadeira de rodas. E com 3 stents no coração. O meu, apenas o cinto. Tenho que comprar um cinto de plástico. Os terceirizados da policia federal mandam mais que o Moro, uma arrogância em todos os Aeroportos. Quando teremos parlamentar que acabe com essa frescura? Faça uma Lei determinando um sistema de raios x, um corredor com scaner em que o Cidadão passe. Se houver alguma dúvida ou arma, que um agente da policia, concursado e não terceirizado, examine o Cidadão.
                              Simples, o sistema pode ser expandido para a entrada dos Bancos. Mais só temos parlamentares para roubar, ninguém tem iniciativa ou tem medo ou concordam com a safadeza. Rende para quem contrata e rende empregos para os parentes dos policiais federais. Não há outra explicação.

                              Voltemos à viagem. Depois da revista, no embarque, o empregado da gool conseguiu, repito, uma vaga na fila 1. Um filho da puta com a esposa, um canhão plástico, não concordou em ceder os assentos. Ficaram na 1 e a minha enfermeira na 2. Viajamos para Brasilia. Ah... para embarcar foi dada preferência à cadeirante. Entrou primeiro.

                              Chegamos a Brasilia. Todos descem. 120 pessoas, com bagagem. Uns 40 minutos. E nós lá. Lucia mijada, na fralda. Depois que todos descem, vem a cadeira de rodas, a nossa. Não há prioridade para sair.  Só saímos com a tripulação. Corremos para o outro voo, que estava saindo, ainda bem que não era ele. Ficamos 4 horas em Brasilia, esperando a nossa conexão.

                              Deu tempo de ir ao banheiro e trocar fralda. Alimento? Nenhum, conseguimos um sanduiche de queijo e presunto e água. Comida especial para doente? Kkkk

                              Novamente o embarque. Prioridade para entrar. Conseguimos duas vagas na fila 1, Lucia e Marijane. Fiquei lá atrás. Mesma novela. Só que chegamos a São Paulo e o médico estava marcado para as 17 horas  e a cadeira de rodas não chegava. Tivemos que esperar um guindaste para retirar Lucia, pois na era rampa, era escada e ônibus. Deu tempo para chegarmos ao Hotel e pagar taxi para ir ao Médico.

                              Duas horas no médico. R$ 1.200 reais em dinheiro, sem cartão, sem plano. Diagnóstico na mão, voltamos ao Hotel. Alimentação para doente? 20 reais por um copo de leite.

                              Preocupado com a alimentação, resolvo voltar para São Luís dia 21. Aí começa a novela.
                              Entro no site da GOL, Tento remarcar. Diz que não é possível pois usei as milhas. Tenho mais de 70 mil milhas e nunca usei. Tento falar com a tal broklin e não consigo, tento a tal 123 milhas. Nada. Vou ao aeroporto de Congonhas, a Gool diz que tenho que pagar 5.600 por três passagens. Acho absurdo, paguei 4.700 por ida e volta. Volto ao Hotel. Falo com a Lucia, ela acha que devo voltar para São Luis, Deus deu, Deus dará. Os dois velhos decidindo a vida. Afinal, até que a morte nos separe.

                              Resolvo ligar para a Zulmira, antiga Agetur. Uma profissional fora do comum. Resolve tudo. Pago 6 mil e poucos reais. Tudo certo, falta o check in, só pode ser feito no aeroporto. Lá vou eu. Vamos nós.

                              Chegamos as 17 horas para o voo das 20 e poucos. Fila das prioridades por lei, diz a placa, tem uma mulher “normal” e um senhor com cara de mais de 60 anos, de bermuda, uma moça com mascara. A gol não obedece prioridade nenhuma, em São Paulo, fomos os últimos e com má vontade. A gool tem direção? Ou e ainda o filho do dono da empresa de ônibus de Brasilia que não entende nada de administração?
                              Marcamos os lugares, não tem lugar na fila 1. Ficamos esperando. O mesmo sistema. Entramos, esperamos. Tomamos a conexão. Mesmo sistema, conseguem enfim 2 lugares na fila 1. Voamos para a nossa Cidade. Pegamos um taxi, 65 reais e voltamos para a casa. E brigas da Maria Fernanda.

                              Pagamos 32 reais do hotel para o aeroporto em São Paulo, 3 vezes mais a distância. É barra.

                              Lições da viagem:

                              1 – pesquise médicos, ouça vários, tire uma média;

                            2 – compre passagens áreas por cartão, mais longa prestação, direto na companhia aérea, pois você pode, junto ao cartão, sustar ou cancelar se houver quebra de contrato;

                              3 – reserve os assentos 1, se for cadeirante, ou não viaje;

                              4 – confirme que haverá sempre acesso, braçadeira de desembarque e embarques nos aviões;

                              5 – leve medicamentos na mala de mão, peça ao médico a receita de todos, para evitar que a policia federal proíba;

                              6 – leve alimentação do doente, os hotéis e os aeroportos não tem capacidade para alimentar doentes ou pessoas que necessitam de alimentação diferenciada;

                              7 -  reserve hotel perto de aonde você vai, se médicos, se restaurantes, se museus, se teatros, se praia, enfim aonde você vai mais e que tenha acessibilidade, na cama, no banheiro, na mesa do quarto, etc...

                              8 –tente convencer o seu parlamentar a apresentar projeto para acabar com aquela imoralidade nos aeroportos. Agora, privatizados, que sejam obrigados a ter um raios x, corredor com raios x, scaner, para revista geral;
                              9 – leve o atestado médico do stents;

                              10 – tente convencer o seu parlamentar que convença a ANAC disciplinar o embarque e desembarque de cadeirantes. Deve ser o primeiro a entrar e a sair, NUNCA SER O ULTIMO A SAIR, ele está nervoso, doente, cansado, mijado e fica esperando todos tiraram as bagagens e saírem, para poder sair. Leva 40 minutos, no mínimo. Só quem é cadeirante ou acompanhante do cadeirante sabe o que é isso;

                              11 – tenha dinheiro para viagem, imprevistos acontecem, médicos e hospitais exigem pagamento em dinheiro, em espécie. Exija, depois dos exames e consultas e internações, DEPOIS, a nota fiscal de prestação de serviços para que paguem a prefeitura, o estado e o Imposto de Renda;

                              12 – tenha paciência, leve valium e outros tranquilizantes. Tem filho da puta em todo lugar, motorista de taxi, carregador, ascensorista, atendentes, comissários, terceirizados da policia federal, passageiros idiotas e mal educados, enfim, todo tipo de gente que não presta e que deveriam estar desempregados, mortos;

                              13 – finalmente, agradeça a Deus por ter ido e voltado vivo, sem menos saúde, apesar de lisos ...
.
                              Essa foi a minha viagem de São Luis, a São Paulo com conexão em Brasilia, ida e volta, pela empresa Gol. Voo 1733 e voo 1453 de Ida. Voo 1464 e voo 1732 de volta. Uma merda de companhia, tirando a boa vontade de alguns comissários, uma merda de viagem, de atendimento, de respeito, de consideração. Os passageiros também, os filhos da puta que viajaram nesse dia, 20 e 21 de março de 2019, meu desejo que fiquem cadeirantes, para sofrerem o que a gente sofreu.







                              Abraços a todos. E até

São Luis 25.03.2019

sexta-feira, 8 de março de 2019

EMANOEL VIANA: MULHER ... UM DEPÓSITO DE ESPERMA?

EMANOEL VIANA: MULHER ... UM DEPÓSITO DE ESPERMA?: É para chocar mesmo . Durante alguns anos, eu mesmo, confesso, considerava mulher apenas para se fazer sexo. Depois, com o tempo, passei ...

MULHER ... UM DEPÓSITO DE ESPERMA?

É para chocar mesmo.

Durante alguns anos, eu mesmo, confesso, considerava mulher apenas para se fazer sexo. Depois, com o tempo, passei a considerar uma companheira, mas apenas que fazia tudo. Nunca deu valor ao trabalho da mulher.

Já velho, idoso, com a morte se aproximando, passei a encarar de outra forma. Comecei a olhar o passado e ver o que minha Mãe havia passado durante sua vida. Casou com um homem com o dobro da idade e, sem nenhuma instrução, criou, educou, instruiu o formou os seis filhos em faculdade, sem se prostituir. 

Cansada, minha velha Mãe sofreu. Sofreu e morreu.

Neste intervalo, minha esposa adoeceu. Passei a tomar conta da casa. Aí vi o valor da mulher na vida do homem. Trabalhava como Médica, como Professora, chegou a sustentar a casa em período em que resolvi "ser homem" e pedi demissão de banco oficial. Mãe de 2 filhos, cozinheira de mão cheia, a casa limpa, sem faltar nada o tempo todo. Nunca achei importante o trabalho de minha mulher.

Quanto podia, saíamos e, quando tinhamos vontade, ia para cama. Sexo, sono.

Grande filho da puta .. e olha que minha Mãe não era.

Aqui entra a reflexão.

A gente, o homem, não é educado para respeitar a mulher, para a ter, de igual para igual, ou a colocar em patamar mais alto.

O Pai leva o filho para trepar na zona, ou paga prostituta para iniciar o filho. Quer um garanhão. Mas não faz com a filha, não quer que a filha seja femea ou puta.

Não dá o exemplo, eu sempre dei, abrir a porta do carro, ser gentil. Lembrar das datas. Grande merda.

A mulher tem que ser homenageada, todo dia, como os filhos, como os Pais, como os Amigos... o dia de amanhã é outro, pode ser que não estejamos aqui.

Passei a fazer compras para casa, supermercado, mercado. Cuidar da casa, limpeza, substituição disso ou daquilo. Pagamento de empregada, supervisionar a cozinha. Tirar o lixo dos banheiros. Lavar, enxugar, guardar louças. Pano de prato, pano de mão, pano de chão. Colchas, toalhas de banho, toalhas de rosto, lençóis, fronhas, redes. Pagamento de contas, de luz, de telefone, de cartão de crédito, plano de saúde, boletos da geap, cassi, e social. Recibos de diarista, jardineiro e outros.

Todo dia a mesma coisa.
Cansa.

Sem contar com as reclamações dos filhos, às vezes. Com a preguiça ou mal feito dos empregados.

Vazamento de banheiros, goteiras de casa, cupins, baratas, ratos..

Tomar conta de casa. Tentar trabalhar para ganhar dinheiro. É dificil.

E olha que minha experiência já foi depois de Aposentado, com rendimentos sem precisar ir trabalhar, apesar de ter um Escritório para manter e dar assistencia.

Hoje, Dia Internacional da Mulher, presto a homenagem a todas as Mulheres. Aliás, presto todo dia, respeito, carinho, companheirismo ... é preciso ficar no lugar delas para saber o que elas querem
Se você é homem, repense o seu papel.

Mulher não é um banco de esperma, para se depositar e pronto. Não é só um corpo bonito, uma vagina bem feita. Não é apenas um sexo bem feito, em todas as posições. Vai mais além. São aquelas palavras que se diz no casamento ou na relação: na tristeza,a pobreza, na doença, na feiura ... é assim
e vai ser sempre

mas, se você é cafajeste, imbecil, "homem entre aspas".. continue fudendo e dormindo.
em 08.03.2019

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

EMANOEL VIANA: DO ORKUT AO FACEBOOK

EMANOEL VIANA: DO ORKUT AO FACEBOOK: O ano eu não me lembro, sei apenas que, de repente, estava inscrito em uma página, link mais tarde e rede social à posterior. Pod...

DO ORKUT AO FACEBOOK






O ano eu não me lembro, sei apenas que, de repente, estava inscrito em uma página, link mais tarde e rede social à posterior. Podia falar com as pessoas, olhar fotos, conversar mais intimamente, uma beleza. A desvantagem era que só se podia falar com os amigos virtuais. Parece, corrijam-me se erro.

Agora, há poucos anos, aparece um facebook, uma versão mais melhorada do orkut, com as mesmas funções, acrescidas de outras, como vídeos, mensagens instaneas só entre duas pessoas ou um grupo, ms com séria restrições em relação a nudez e outros aspectos sociais, uma verdadeira censura à liberdade de imprensa. Talvez por conta dos processos judiciais em que,  rede, concorre para o crime, apesar de não ter nada com isso, mas os magistrados .... magistrados ... deviam ter outro nome.

O interessante que acho, no facebook, é a data dos aniversários, gente com mais de 100 anos, ou com idade variada, com perfis diferentes, basta abrir com um e-mail diferente ou telefone. A exigência, não comprovada pela rede, pelo facebook, é que o usuário tenha mais de 18 anos.
O sistema de vídeo, transmitir, é interessante, deve ser explorado pelos usuários, talvez até comunicando irregularidades, crimes, ou mesmo fazendo convites para festas ou nús.

O que não é bom é a restrição de postar vídeos gravados, não deveria haver. A gente faz um vídeo, mas o facebook restringe o tamanho do vídeo ou a duração em minutos. Ruim, péssimo.

Tem a censura quando se usa determinados termos ou em relação a determinados orgãos ou autoridades.

Há ainda proibição de se mandar convites para pessoas desconhecidas. Ora, se a mulher é bonita, tem uma foto agradável, desejável, como não se convidar? O convite, a amizade, é o primeiro passo para um sexo gostoso.

E as paixões?

Quantas vezes me apaixonei pelas fotos, pelas postagens da Orkut?

E hoje, quantas vezes fiz o mesmo?

A grande vantagem do virtual é que a gente, não olhando, esquece, ou deixa de ter a paixão, a tesão. Uso a técnica de desfazer a amizade com mulheres muito desejáveis, aquelas que gostaria de levar para a cama, fazer sexo... assim, não posso ter contacto, ainda que virtual, nem corro o risco de mandar mensagens picantes. Aliás, hoje, o chamado judiciário leva em consideração as postagens para processos, quer criminais, quer cíveis indenizatórios, que é ruim.

Ruim, também, por outro lado, é  linha da vida. Se guarda tudo, tudo o que se diz e o que se disse. Quer de bom, quer de ruim. Um histórico da vida do Cidadão. Quando assume um cargo público, lá vem um qualquer e lembra postagens do ano de 1927.

Um conselho, delete todas as conversas. Tire um tempo e zere a Linha do Tempo ou da Vida que o facebook tem.

Eu gosto do facebook, acho que poderia ser melhor, mais ágil, ter mais postagens dos amigos, a gente poder priorizar uns 50, ao invés de 5/ 10 que hoje faz.

Enfim, me perdi no artigo.

Faça sua própria avaliação, se recorde do ORKUT e se lembre que, no futuro, o facebook será o orkut.

em 08.02.2019




quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

EMANOEL VIANA: O BURACO, por EMANOEL VIANA

EMANOEL VIANA: O BURACO, por EMANOEL VIANA:                Ah... os buracos, a primeira idéia são os buracos da cidade, quebrando veículos, gente e animais .... a desculpa é a mes...

O BURACO, por EMANOEL VIANA


               Ah... os buracos, a primeira idéia são os buracos da cidade, quebrando veículos, gente e animais .... a desculpa é a mesma, no inverno porque a chuva não deixa, no verão porque estão planejando ...
               Buraco seria o cú da Mãe do prefeito da cidade, qualquer que seja a Mãe, qualquer que seja a cidade, em qualquer lugar do mundo, em qualquer tempo...

               Buraco é um substantivo masculino, é furo, orifício. Pequena Abertura, geralmente circular. Cavidade. Cova. Casa muito pequena. Certo jogo de cartas. Poderia acrescer, lugar distante e sem localização.

               Didaticamente, poder-se-ia dividir buraco em vários aspectos. Começando com o buraco geográfico. Dizer que alguém mora longe, muito distante, sem nenhuma infraestrutura, diz-se “..fulano mora naquele buraco” ...

               O buraco do mundo, o grande big bem, o  buraco espacial que deu origem ao mundo que conhecemos, houve uma explosão, dizem alguns cientistas para explicar a origem do mundo que se conhece.
               Há o buraco na camada de ozônio que provoca variação climática, calor demais, frio demais.

               Há os buracos dos vulcões, constituídos naturalmente, que explodem de quando em vez. Jorram lavra, quente, matando tudo em redor.  Há o buraco negro dos oceanos, ou triangulo das bermudas, local aonde desaparecem os navios, barcos etc...

               Buraco nas barragens, há um curso natural, fura a barragem e estoura, acontecendo mortes no mundo inteiro, inclusive no Brasil, com o exemplo de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais, no Brasil.

               Buraco orgânico ou humano.  O ser humano tem vários buracos, Tem os dois orifícios dos ouvidos. Tem os dois orifícios dos olhos. Tem dois orifícios que se juntam em um só, do nariz. Tem o buraco da boca.  Tem os dois buracos nos bicos dos seios. Tem o buraco do umbigo, este tapado o tempo todo. Tem o buraco do pênis ou os buracos da vagina. A vagina tem um que se divide em dois. E, por fim, tem o esfíncter anal.

               Esfincter anal... mereceria um capítulo especial, envolvendo aspectos sociais, psicológicos, morais etc.. mas fico somente no fato que algumas mulheres não gostam de fazer sexo anal, outras adoram. Alguns homens adoram fazer sexo anal nas mulheres, embora não façam em si mesmos. Dizem que os homens que gostam de sexo anal, teriam, intimamente vontade de serem penetrados pelo ânus.

               Buraco social. É o status quo, tem gente que vive em um buraco, local pequeno, sem nenhum conforto, em local sem nenhuma infraestrutura social, sem transportes, sem escolas, saúde etc... O déficit ou a situação financeira, sempre no buraco vermelho, ou seja, sem emprego, sem dinheiro para pagar contas, ou com dinheiro contado usando sempre o consignado, o cheque especial e outras saídas.

               Buracos gerais. Buraco ou vazio social, aquele sentimento de estar só no mundo, sem ninguém igual ou para conversar. Buraco sentimental, falta de alguém. Buraco Existencial, a chamada depressão.

               Buraco de bala, buraco de faca, buracos da violência urbana pela incompetência do Estado e pela falta de educação aos homens. Buracos no corpo por acidentes de transito, pela incompetência do Estado e pela falta e educação dos homens. Buracos de cirurgia, feitas pelo pessoal ligado à saúde para recuperar a mesma. Buraco de vacina, buraco de operação, buraco para colocar stent, para colocar próteses, para colocar dentes.

               Buraco nos dentes, as cáries,  do descaso dos homens que não vão ao dentista de 6 em 6 meses e por falta de educação na família e na escola quando a saúde bucal.

               Há outros buracos?
               Sim, o buraco da agulha, que também virou filme, e muita gente não consegue meter a linha.. lembrado pelo Imortal e Intelectual de Caxias, no Maranhão, o Manoel Bezerra.



               Sim, o buraco da agulha que até filme se tornou, além do livro e do buraco comum em todas as agulhas. Os seis buracos da sinuca. O buraco das contas públicas. O buraco nas contas da previdência, no orçamento do Brasil, o déficit publico. Há o buraco negro nas aposentadorias da previdência, até hoje, sem sanar, sem corrigir.

               Buracos nas câmeras de fotografia, de vigilância, de TV. Enfim, há buracos para tudo. Não esqueça o da fechadura, quando estiver fazendo aquilo.

               E por que falar de buraco?

               É que deu um buraco na cérebro, me lembrei que o ser humano nasce por um buraco, tanto o homem como a mulher vivem procurando buracos penianos ou vaginais, ou buracos para se esconder dos credores, do imposto de renda, dos eleitores, dos outros serem viventes...

               E se morre, se vai ao buraco, quer na terra, quer no forno.

               Meus cumprimentos ao buraco!




Em Janeiro.2019

              

sábado, 1 de dezembro de 2018

EMANOEL VIANA: SOCORRO COUTO

EMANOEL VIANA: SOCORRO COUTO: Filha Silvia Couto e Prima Socorro Couto                     Ou Socorrinho .                     Ou formal, Maria do Perpétuo ...

SOCORRO COUTO

Filha Silvia Couto e Prima Socorro Couto



                    Ou Socorrinho.

                    Ou formal, Maria do Perpétuo Lopes Couto, filha da prima Iracema. Na verdade, Iracema é prima legítima de meu Pai Manoel Viana, A gente se considera primo de Iracema e primo de Socorro.

                    Conheci, oficialmente,  Socorro na previdência social, no INPS, quando cheguei de Recife, depois de um Curso de Especialização à nível de Pós Graduação em Modernização Administrativa por conta do DASP. Aprovado em concurso público para Técnico de Administração (mais tarde virou Administrador), nível superior, assumi na Subsecretaria de Saúde, que tinha como Subsecretário um conterrâneo de Timon, médico João Bosco Barros Rego.

                    Ela era uma espécie de Assistente. A esposa de Bosco era Secretária, a Ieda. Fiquei por lá, mais tarde fui nomeado Assistente por imposição legal, tinha que ser um Administrador. Tudo bem.

                    Socorro era secretária, assistente, servente, confidente, companheira, enfim funcionária para ninguém botar defeito, vivia para aquilo. Tinha uma bunda linda, grande, desejável por todos, inclusive por mim.

                    Acho que, pela perda do cargo, Socorro foi para o HPD trabalhar por lá e nos perdemos. Perdemos o contacto. Porém, descobrimos, acho que através de minha Irmã Ada Viana, o parentesco. Nós seríamos primos. Falávamos de vez em quando. Mais tarde, não sei por que razão, contratei a filha dela, que chamava de minha Sobrinha e Afilhada, a Silvia Couto, como minha motorista na Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão. Morena bonita, nova, bem feita de corpo, todo mundo desejava. Eu não me lembro de a ter desejado, acho que o parentesco me inibiu.

                    Não inibiu um cidadão que teve um relacionamento com ela, contra gosto meu, e teve uma filha, a Mariana. Mas, isso é outra história.

                    Continuamos a nos ver, nos encontrar. Ela passou a ter reuniões com minha mulher, a Lucia, das alunas do Santa Teresa. E Sílvia se aproximou de mim, devido a uma amizade que tive com uma Amiga dela, hoje proibida de ser, sequer, citada.

                    Pois bem, o tempo passa e a gente se perguntando, se encontrando. Doenças, mortes, alegrias, nascimentos, formaturas, operações, internações de Lucia, de Iracema. E a vida vai levando.

                    Enquanto isso, estreito amizade com Silvia, a Silvinha que deixa de ser Sobrinha e passa a ser minha Filha. Acho que devíamos formalizar isso, dar o meu nome no RG, Pai Afetivo. Vamos pensar.

                    Pois bem, essa conversa toda é para agradecer a Socorro Couto, enquanto viva. A gente só fala bem, só elogia alguém, depois de morto. Faço em vida.

                    Socorro sempre liga perguntando por “minha vidinha”, sua colega de escola a Lucia. Ou minha esposa. Se preocupa com a saúde, procura dar informações e ajuda como pode. Rezas, orações, conselhos. Visitas em Hospital, convites para sair. Tudo o que você gostaria de ter, em um Amigo, se encontra em Socorro Couto.

                    Agora, no passamento de minha Mãe Teresa, Socorro que não tem obrigação nenhuma, esteve presente. Compareceu ao Velório (eu não comuniquei oficialmente a ela o fato), ficou o tempo todo ou pelo menos saiu e eu não vi. Na Missa, foi uma das primeiras a chegar, também não vi sair, apesar de ter dado as condolências formais dela e da Família.

                    Por tudo isso, presto homenagem a Socorro Couto, filha de Iracema, neta do Bernardo, Mãe de Silvinha, nossa Filha, biológica dela e afetiva minha.

                      Ah...Socorro não está doente, nem tem doença incurável, goza de boa saúde.


                    Viva sempre Socorrinho. Deus a ilumine!


          Em 01.12.2018

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

EMANOEL VIANA: MINHA MÃE TERESA

EMANOEL VIANA: MINHA MÃE TERESA: Teresa Viana pensando Agora que a Senhora se foi, posso Advogar na área do crime? Brincadeira, Mãe. Quando se respeita, ...

MINHA MÃE TERESA




Teresa Viana pensando
Agora que a Senhora se foi, posso Advogar na área do crime?


Brincadeira, Mãe.

Quando se respeita, se respeita a presença e ausência, sempre. Ou sempre que possível.

Doeu.

Dor que a gente não sabe expressar, nem dizer, mas vou tentar. Quando houve o incidente com  a Francisca, imediatamente falei com Lucia e acertamos que a gente iria buscar a Senhora, tão logo tivesse condições de saúde.

Todo mundo diz, todo mundo sabe, e os fatos provam que o Idoso morre quando é retirado do habitat natural. O habitat estava impróprio para uso humano, aparentemente. Diversas vezes  o tentamos modificar, a Ada conseguiu mudar o piso, eu apenas fiz algumas pequenas ajudas, como conseguir que aceitasse as novas TV, hora ventilador e telefone. O Deque ajudou muito e sempre, apesar de sempre nervoso e a Senhora ficar sempre com medo de ele ter alguma coisa, algum treco.

A Senhora sempre me disse, respeite minha determinação. Quando não puder mais, me leve para a sua casa, junto com Lucia. E me disse, também, quando morrer, me joguem em qualquer lugar, com o Zé Preto, aqui em Timon, mas depois de muita insistência me disse que não queria ficar com o seu marido, o meu Pai, mas sim com a sua Mãe Mariquinha, minha Avó.

Não foi assim.
Rubenita (filha), Mamãe com a filha do filho do Carlos Filho (neto)
Os Irmãos mais velhos, Melquisedeque e Rubenita disseram que a Senhora sabia do local no cemitério em Teresina, há mais de 20 anos. Ficou no Cemitério da Ressureição, em um lugar bem fundo.

Respeitaram a sua vontade em relação à sua mortalha, guardada há mais de 30 anos. E colocaram, ao sepultar, o lenço no rosto. Não foi colocado no Velório, pressão social.
Houve a missa de corpo presente, e sua neta Ana Teresa falou. Bem que queria ter falado, mas Deque e Rube estavam muito emocionados.
Melquisedeque, Mamãe e Eu, Emanoel
Tinha até discurso preparado, acho que vou usar na Missa de Sétimo Dia que vai ser rezada aqui em São Luis. Vou convidar todos, parentes, aderentes, colegas e conhecidos.

Queria ter dito, e digo agora.

A Comendadora Teresa, Professora Leiga Teresa Viana, casou e viveu durante anos com o Rábula, Jornalista, Radialista, Politico, Escritor, Poeta Manoel Viana, Seu Manuca. Fiel, o mais importante, sustentou a Família durante alguns anos enquanto o Papai vivia nos CDI da vida, no Hospital Getúlio Vargas, tentando viver depois de atentado feito por parte inconformada com o ganho da causa pelo Dr. Manoel Viana, na área de família.

Dizem que o Papai tinha uma cruz, na palma da mão, de tantas vezes que recebeu extrema unção no Hospital. Mas, viveu, e viveu bem durante muitos anos.
Faleceu aqui, na presença dos Filhos, no UTI do Hospital Presidente Dutra. Fechamos os olhos dele, Eu, Chico e Ada.

Para quem não sabe, Mamãe foi cozinheira, costureira, macumbeira, enfim, fez todos os serviços para se manter e manter a família. Sem se prostituir. E fez a promessa, no leito do Papai, de deixar de usar roupas, sapatos altos, pintura, ficando apenas com uma sandália e um vestido preto. Fez uma promessa de viver Franciscana, de pobreza. E assim foi durante quase toda a vida.
Mamãe recebendo Nossa Senhora em casa...

Depois, com a liberação da Igreja, usou outros tipos de vestido, mas sempre uma réplica do vestido preto, com alguns tons mais claros, em casa. Na rua, continuou tudo igual.

Levava uma vida regrada, miserável mesmo, pela promessa, por viver só, por não ter tido um filho que se dispusesse a viver com ela, ou pelo fato de não querer ter a liberdade tolhida, não querer perturbar ou dar trabalho para ninguém.

Foi assim, durante anos. Visitas dos filhos de São Luís, de parentes, e da constante e permanente ação do Deque. Depois com a ajuda da Rubenita, para aonde foi depois do surto (?) e, de lá, para o hospital, de onde só saiu morta.

Incompetência médica, organismo debilitado, diagnóstico e tratamento errado, idade avançada, complicações naturais do organismo idoso, ou descanso determinado pelo Ser Superior, a levaram depois de alguns dias no Hospital.

No dia 24.11.2018, foi considerada morta. Fisicamente. E aí, houve o repouso.

Doeu, minha Mãe.

Dói.

O sistema social e familiar envolvem certas atitudes, e a gente, apesar de querer mudar, não pode, se conforma. E a Senhora, como filósofa, dizia: a gente vai o que pode, não o que quer.

Dito e feito.

Levou uma vida miserável, com sua independência e respeito.  Teve o carinho e assistência dos filhos, que poderia ter sido bem melhor, não fosse os impedimentos naturais e familiares, sem contar que havia o respeito pelas suas atitudes. Não queria reforma da casa, não queria luxo, não queria dar trabalho a ninguém, não queria incomodar, e queria o seu lugar.

Teve, sempre o respeito dos Filhos.
Não teve, talvez, uma assistência melhor. Queria que os filhos a tratassem melhor, mas não dizia como. Dizia que queria falar com fulano ou beltrano e não conseguia. Dizia que os filhos não deviam viajar para a visitar pois não tinha nada na Casa e as mulheres ou maridos deviam ter a assistência e que era perigoso a estrada, a viagem.

Respaldamos nisso, de maneira errada. Reconheço. Podia ter ligado todo dia para a Senhora, não de vez em quando, ou quando dava saudades. E a Senhora me dizia: Cacilda me liga toda noite.

Dói, machuca, aperta e não tem volta. O tempo não pára e nem volta.

Dói mas não tanto, quando se referia ao fato de a Tia Maria ser uma felizarda por tinha a Gracinha que se dedicava a Mãe. Gracinha é filha de Tia Maria e vive com ela, desde a morte do meu Tio e Sobrinho Benedito.

Sobrinho? É, mas isso é outra história.

Nós, os filhos, Bed, Emanoel, Chico, Ada, Deque e Rube, nunca pudemos ficar à disposição completa da Senhora, como sugerido no caso Gracinha versus Tia Maria. 

Cada um de nós, afirmo e tiro por mim, fez o melhor que pode. Ajudou no que pode, aliás, só com atitudes, nunca com dinheiro, pois apesar dos pesares, a Senhora nunca pediu um tostão para qualquer dos Filhos.

Pediu a parentes, em tempo idos, e foi negado, para tratar dos filhos. E a Senhora fez igual ao filme, guardou e nunca precisou de parentes.

Valeu, valeu o exemplo e a gente segue. Pelo menos eu tento.

Quero comunicar que vou fazer uma Missa de Sétimo Dia e tentar me desculpar com a Família da Senhora, a Tia Maria e suas Filhas. Todos, o José, o Afonso, o Celso, a Bela, a Luiza, a Cacilda, a Dadá, a Esmeralda, a Graça e a Gracinha. A doença e a morte da Senhora atritou alguns, houve alguns senões que devem ser esquecidos. Lembrados apenas como lembranças, se lembrados.

Acho que só.

Jogue-se flores no túmulo, esqueçam Teresa Alves de Castro Viana, ela não faz mais parte deste mundo. Passou  existir no mundo invisível e no mundo daqueles que gostam dela, a amam, a respeitam.

Ela está aqui, ao meu lado, como sempre esteve. E ficará comigo para sempre. A morte vai nos encontrar. Acredito em outro tipo de vida ou existência, não se justifica uma pessoa sair de sua casa, aos 18 anos, viver com o homem de o dobro da idade, com 12 filhos, parir ou gerar 6 filhos, viajar por cidades, se estabelecer, ter mil e uma atividades, ser rejeitada pelos enteados às vezes, não receber ajuda do cunhado, enfim, ter todo tipo de problema, mas formar, educar os 6 filhos, Rubenita em Direito, Melquisedeque em Direito, Ada em Medicina, Chico em Medicina, Emanoel em Administração, e Bed em Medicina e, ao morrer aos 98 anos,  deixar de existir sem levar o seu acervo espiritual?

Para que valeu a vida?

E o que aprendeu, o que ensinou? Suas ações, suas atividades, suas lembranças, seus amigos, tudo enfim, vai desaparecer na morte?

Não acredito.

Mamãe... eu tive oportunidade de dizer e demonstrar o meu Amor, valeu.. mas que dói, dói

Insuportável? Não... mas difícil, doído, magoado ... mas, agora depois de velho, com compreensão da vida... ao chega a ser conformação, a morte não se justifica, em qualquer situação...

Aqui eu vou de José Regis ... mas a gente não pode declamar, Mamãe não gosta de heresias, apesar de não ser beata, nem de palavrões ou ofensas...

Enfim, era o que tinha a dizer.

A benção Mãe?
Do Emanoelzinho....

Às 22 horas do dia 26.11.2018, na biblioteca da casa aonde ela queria estar quando não pudesse viver na sua casa da Aquiles Lisboa, em Timon.