sexta-feira, 19 de maio de 2017

EMANOEL VIANA: UM BRASIL QUE EU QUERIA

EMANOEL VIANA: UM BRASIL QUE EU QUERIA: Queria Quero Quero um Brasil diferente. Organizado, criativo, cidadão. Sem privilégios alguns, sendo todos iguais per...

UM BRASIL QUE EU QUERIA






Queria

Quero

Quero um Brasil diferente. Organizado, criativo, cidadão.

Sem privilégios alguns, sendo todos iguais perante a Lei. Lei que seja igual perante a todos, sem exceção, sem distinção entre pares, aonde o Cidadão seja igual a Autoridade.

Começaríamos com uma NOVA CONSTITUINTE, com eleições convocadas para tal, como uma Constituinte Originária, pode ser em 2018.

Os três poderes ficaria assim:

JUDICIÁRIO - Juízes somente com idade mínima de 30 anos, com 5 anos de experiência comprovada. Pleno de Tribunal somente composto por Juízes, então Desembargadores, sem a participação de outras classes, como hoje, do Ministério Público e Advogados.

Extinguir a tal inamovibilidade, a irredutibilidade e a vitaliciedade. Não se justifica ou explica, pois se assim fosse, os Auditores Fiscais, os Policiais, os Delegados e tantos outros deveriam também ter.

Na Estrutura Organizacional, o primeiro é a Suprema Corte, formada por única e exclusivamente por profissionais do Direito, escolhidos pela Presidência da República, depois de sabatinados pelo Congresso Nacional.

Haveria indicação do próprio Presidente ao Congresso e, aprovados, em sabatina, seriam escolhidos com mandato de 10 anos. Sem renovação imediata. A composição seria 7 membros.

Extingue-se o tal Conselho Nacional de Justiça.
Extingue-se o Tribunal Superior Eleitoral.
Extingue-se o Superior Tribunal de Justiça.
Extingue-se o Superior Tribunal Militar.
Extingue-se o Tribunal Superior do Trabalho.
Mantem-se os Tribunais Regionais Federais, com nova divisão territorial.
Mantem-se a Justiça Federal que fica com a incumbência de Trabalho, Eleitoral, Agrária, e Outras.

Os órgãos auxiliares continuam os mesmos.

O Ministério Público é só um, sem distinção.
O Procurador Geral do Ministério Público deve ser eleito pelas Entidades, OAB, Sindicatos da Classe Advocaticia, Membros do Ministério Público e nomeado pelo Presidente da República depois de sabatinados pelo Congresso Nacional.
Extingue-se Ministério Público do Trabalho
Extingue-se Ministério Público Eleitoral
Extingue-se Ministério Publico Militar
Extingue-se Conselho Nacional do Ministério Público.
Nos Estados, as mesmas exigências para ingresso de Juiz.

As OAB são facultativas, ninguém é obrigado a se manter filiado. O papel dela é fazer a prova para expedir a carteira, um número do Advogado, e fiscalizar a profissão. Não há obrigatoriedade de pagamentos anuais.

As Defensorias Públicas deixam de existir, as atividades podem ser exercidas pelo Ministério Público do Cidadão nos Estados. 

Tanto os membros do Judiciário, como do Ministério Público são obrigados a residir na Comarca para que foram designados. Não haverá pagamentos de Auxílios, nem de moradia ou outros de quaisquer espécies, salvo os seus Vencimentos que não poderão, em nenhuma hipótese ser maior que o vencimento do membro da Suprema Corte.

O vencimento do membro da Suprema Corte não poderá ser 10 vezes maior que o salário mínimo legal.

Não haverá carros oficiais, salvo para o Presidente da Suprema Corte e Presidentes de Tribunais, sem luxo, apenas seguros e brindados.

Não haverá Leis Especiais regulando membros do Judiciário, membros do Ministério Público ou Advogados.

Todos são iguais perante a Lei.

As áreas públicas não podem ser restritas a quaisquer de uma das categorias arroladas. É permitido o acesso a todas as áreas para todos. Ou proibidas para todos.

Em outra postagem, continuo, cansei.

Em 19.05.2017




sábado, 18 de março de 2017

EMANOEL VIANA: CHAMEM O MOACIR!

EMANOEL VIANA: CHAMEM O MOACIR!:                               Moacir é um Amigo que fiz durante a vida, não é íntimo, apenas companheiro de caminhadas ...

CHAMEM O MOACIR!

         







                    Moacir é um Amigo que fiz durante a vida, não é íntimo, apenas companheiro de caminhadas ou de conversas, sem nenhuma intimidade. Gosto do Cidadão, é dono da PAX UNIÃO, trouxe para o Maranhão a cremação e é empresário no ramo de funerária. Morreu? 90% procuram a pax e seu velório.

                    A chamada operação Lava Jatos que ocupa o noticiário da mídia há vários meses, tem à frente o juiz federal Sergio Moro, mesmo sobrenome do Aldo Moro, o juiz das mãos limpas da Itália, há alguns anos. Pois bem, assessorado por motoristas, auxiliares, ministério público, policia federal, conseguiu notoriedade ao decretar os legais mas abusivos mandados de prisões preventivas, sem nenhuma justificativa, apenas para pressionar os acusados e conseguir uma delação. Salvo melhor juízo.

                    O povão gosta, a imprensa tem assunto. E aí apareceram as doações, os desvios, os roubos. Alguns injustificáveis, um gerente da Petrobrás devolve mais de 100 (cem) vezes que o seu superior. Aprova-se a repatriação de dinheiro, legaliza-se o roubo desviado. E depois começa os perdões, as delações premiadas. O preso diz que matou Cristo, ou inventou a roda.

                    Sai com tornezeleira eletrônica que não funciona, fica livre, com o dinheiro no exterior. A chamada Receita Federal, Policia Federal, CIAF e outros bichos, não funcionam ou são comprados, também. E aí começa a encher o saco, todo dia tem denúncia, pedido de inquérito, mata-se o ministro, nomea-se ministro sem eira ou beira, e a vida segue.

                    Qualquer Advogado ou adevogado sabe que não vai dar em nada. No STF, apelido dado à Corte Suprema Federal teoricamente responsável pela Constituição, tem hoje gente que devia estar na cadeia. Na votação, são onze membros, a presidente não votará, aí teremos a votação sobre o assunto, se chegar lá. Rosa, Faquim, Marco, Roberto, Fulks, Gilmar, Celso, Tofoni, Levandoswski, Alexandre... todos sabem quem vota com quem. Na hora, vai haver divergência, empate, prescrição e nenhuma condenação. Anotem e me cobrem depois.
                    Para quê, então, essa piromania? Para quê se condenar o corruptor e não condenar o corrupto, ou vice versa? As empresas tem uma coisa chamada leniência, pagam multa e ficam livres. Os dirigentes, todos, estão soltos ou ficarão. Os políticos beneficiados com a corrupção ou os funcionários, também ficarão impunes. Os funcionários ou dirigentes já estão, todos. Os políticos, estão de tempo, haverá anistia ao caixa 2 e homologarão o caixa 1, os partidos é que serão os responsáveis.

                    E tudo voltará ao normal, como sempre. Em 2018, os mesmos políticos serão reeleitos, e os acontecimentos serão esquecidos, prescritos ou remetidos ao arquivo.

                    Gasta-se tempo, dinheiro, diárias, espaço na TV, no rádio, na televisão, cria-se expectativa no povo burro, incauto, analfabeto, crente, confiante na justiça ...kkkk ... e nas instituições ...kkkk

                    Tempo perdido, já está morto tudo, a corrupção, a Petrobrás, os fundos de pensão, o BNDES, os correios, as obras públicas, tudo... morto e sepultado... o melhor seria chamar o Moacir, da PAX, contratar para cremar tudo... Justiça, Congresso, Ministério Público, Executivo.... torrar tudo, deixar em cinzas.


                    Chamem o Moacir!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

EMANOEL VIANA: ACOMPANHANTE

EMANOEL VIANA: ACOMPANHANTE: Advogada Cláudia de Marchi Ou podem chamar de rapariga, quenga, puta, prostituta, massagista, terapeuta sexual, profissional do sex...

ACOMPANHANTE

Advogada Cláudia de Marchi




Ou podem chamar de rapariga, quenga, puta, prostituta, massagista, terapeuta sexual, profissional do sexo ou, simplesmente, acompanhante, de luxo ou não.

                    A minha colega, pós graduada, professora de Direito, Cláudia de Marchi, também chamada, como prefere, de Simone Steffani, cobra 500 reais por programa. Barato para o nível dela, fatura uma nota, deixou de ser professora, pediu licença à OAB para se dedicara isso. Aproveita, pois tem um blog com o seu nome, uma página também claudiademarchi.com aonde coloca seus relacionamentos, suas emoções. Vai virar um livro de sucesso.

                    Nas fotos, mostra tudo ou quase tudo, visite e veja, na esconde nada, cara limpa, sem medo, desafiadora ou simplesmente mulher de fibra que sabe o que quer.

                    Qual a razão disso tudo?

                    É a frescura que sempre encontro com algumas mulheres, em meus relacionamentos, quer de amizade íntima, quer de pagamentos profissionais. Algumas não gostam de fazer fotos, outras fazem fotos mais não podem mostrar o rosto, outras nem fotos fazem. Vídeos transando, fazendo sexo oral, nem pensar ou colocam os cabelos para encobrir o rosto. Como se eu fosse mostrar a foto para alguém ou exibi-la a amigos homens como adolescente ou como velho que quer se auto afirmar. Ou exibir a outras mulheres para serem comparadas.

                    Bando de putas vagabundas! E com desculpas às verdadeiras putas.

                    Ser puta é uma arte, é uma profissão, é uma especialidade da mulher que é mulher. Não basta ser mulher, tem que ser puta, tanto em casa ou na rua, dependendo das circunstâncias e dos momentos.

                    Aquele adágio que a esposa tem que ser mulher na sociedade e puta na cama é o máximo e deve ser seguida à risca, sob pena de o marido ir procurar uma puta na rua e ficar olhando TV com a mulher em casa.

                    Falei isso em virtude da minha falta de tempo, da minha saúde, da minha falta de paciência, de o tempo estar se esgotando e não ter tempo para perder tempo com idiotices. Se quer fazer sexo, não me perguntes se é para tirar a roupa ou se fica de calcinha.

                    Quer ficar vestida? Vá para casa, volte ao namorado ou ao marido. Não quer fotos? Idem, idem ... mas não me venha com pedidos absurdos, peça ao marido, ao pai, ao pastor, ao namorado, me deixem em paz.

                    Cada dia me convenço que devo usar as putas, as verdadeiras putas, aquelas que fingem orgasmo, que dizem que sou o melhor homem, que sou o mais potente, que tenho um pênis colossal, que fazem fotos de qualquer jeito e formas, se fantasiam, colocam lentes de contacto, se pintam, enfim, fazem a vontade do velho idoso, ou do idoso velho, Eu.

                    Desabafei, não é indireta a ninguém, mas esta é a minha personalidade, como eu sou. Quer-me? É assim e será sempre. Procure outro, deixe-me em paz.

                    Ah... estou procurando putas, de preferência profissional, e asiáticas, como japonesas, chinesas, coreanas, vietnamitas... cachê a discutir.
                    





Março. 2017

EMANOEL VIANA: O PRÓXIMO

EMANOEL VIANA: O PRÓXIMO:                      Há várias palavras que se incorporam ao linguajar popular e permanecem para sempre. Hoje se fala em sistema,...

O PRÓXIMO






                    Há várias palavras que se incorporam ao linguajar popular e permanecem para sempre. Hoje se fala em sistema, em sustentabilidade, em corrupção, próximo, entre outros.

                    Na Bíblia, Marcos 12-31 diz: “E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.
Marcos 12:31”.
                              Hoje, para mim, virou palavrão. A gente chega no Banco, o caixa grita: “próximo”. No supermercado: “o próximo”. No hospital, clínica, laboratório: “próximo”. Em lojas comerciais: “próximo”. Em repartições públicas, delegacias, posto de vacinação, filas de votação: “próximo”. Em restaurantes: “próximo”.

                    Puta que pariu, tudo é próximo. Por que o filho da puta que é o recepcionista, atendente, médico, policial, funcionário não diz: Senhor, estou livre... Senhora, agora é a sua vez ... Senhor, seu pedido está pronto ... enfim, falta educação. No lugar em que se chama: próximo, há falta de educação, falta de respeito, o cliente, o constituinte, o usuário, o consumidor, o doente, não passam de um número, de um objeto qualquer, um filho da puta que quer usar os serviços, ainda que pagos, caros, deficientes.

                    Há ainda a fila do emprego, o recrutador avisa, fique tranquilo, o senhor será o próximo. Ou na fila do transplante de fígado ou de rins ou de qualquer órgão, o senhor será o próximo. Nos hospitais de urgência, sem leito na UTI, vem o médico ou enfermeira e diz: estamos desocupando um leito, o senhor será o próximo. Ou ainda nos hospitais de urgência para cirurgia, a fila está andando, o senhor será o próximo. Ou no Tribunal, o funcionário ou o juiz avisa, doutor, o seu próximo será o próximo a ser julgado ou o  próximo a ser incluído em pauta.

                    É uma esculhambação, só não é quando se trata da morte. Alguém avisa a gente, sabe que todos os colegas da turma de 1927já morreram, só tem nós dois, um de nós é o próximo.

                    O  próximo a ser morto é você, você é o próximo da lava jato ... enfim, a expressão próximo foi deturpada ...

                    Seja o próximo pois a me compartilhar... kkkk


sábado, 7 de janeiro de 2017

EMANOEL VIANA: AMORES VIRTUAIS

EMANOEL VIANA: AMORES VIRTUAIS: Depois de velho, com problemas de saúde, e com problemas sérios de saúde de minha esposa, o único tempo que tenho é à noite, quando fico so...

AMORES VIRTUAIS

Depois de velho, com problemas de saúde, e com problemas sérios de saúde de minha esposa, o único tempo que tenho é à noite, quando fico sozinho, recolho-me à minha Biblioteca e com o valium, o vinho ou a virgília da falta de sono, e vou às redes sociais.

Tenho Google Mais (+), muito interessante, internacional, sem censura. 

Tenho o Instagram, muito bom para fotos. Tenho o twuitter, excelente para desabafar e ser lido. Tenho perfis no Facebook, muito bom, apesar da censura, para se olhar gente, ainda que vestidas. Tenho o Whatasapp, tenho grupos no whatsapp, bom para se comunicar diretamente e para se ver nús. Tenho o messenger, idem. Tenho o viber. Tenho o telegram, este último mais rápido que pau de noivo.

São nessas redes sociais, no chamado mundo virtual, que vivo realidades de fantasia.

Aqui eu consigo amar, consigo fazer sexo, ser isso, aquilo e aquilo outro. Sou amigo, sou pai, sou tio, sou sobrinho, sou irmão, sou parente, sou aderente, sou machão, sou ate delicado, para não dizer bicha, quanto me congratulo com as bichas fêmeas e machos. Ou, no politicamente correto, com os homosexuais que são rejeitados, ainda que no virtual.

É aqui que olho uma mulher e amo. É a foto, o rosto, os olhos, a bunda, os peitos, o contorno, sei lá. Ou é a postagem inteligente, amo as feias pela inteligencias das postagens. Amo, apesar de não me declarar, mas amo, algumas ou quase todas, gostaria de fazer sexo, real.

Algumas, já fui conhecer, pessoalmente ou mandei lembrancinhas, presentes. Já chegou, em alguns casos, mais de 1 mil reais, telefones celulares, passagens aéres, colares da Romannel, livros, etc.. foram tantas.

A maioria me decepcionou, a gente oferece um celular, a pessoa se oferece para fazer fotos núas, sem pressão, por maturidade. Diz: sou adulta, que achas que vim fazer aqui? Ai passa 48 horas e a cidadã não manda. Tudo bem, fico o prejuízo. 

Quando chegar lá, mando. E viaja com o noivo, marido, namorado e nunca vem.

Abestado!

Sou, um crente, um velho crédulo que se decepciona, cada dia mais.
Fui abraçar, em casamentos, batizados, funerais, amigas virtuais com intenções outras, nunca consegui nada. A paixão se desfaz, mas continua apaixonado, às vezes.

Ou sempre.

Talvez pelo fato de, algumas, me lembrarem a Pirrita, minha mulher primeira, que me desvirginou. Hoje seria processada, condenada e jogada nas grades por corrupão de menor, e o escambau. Tenho boas lembranças e agradeço por me ter ensinado.

Morena, Gabriela, seios pequenos, cabelos longos, ancas grandes e fudia como ninguém.

Ensinou-me quase tudo que sei.. boas lembranças.

Hoje, quando encontro alguma semelhança com Pirrita, me apaixono, e tem tantas mulheres com as mesmas caracteristicas.

Enfim, estou me alongando.

Amo minhas amigas virtuais e quando me decepciona, não repondo, bloqueio, ignoro, não as atendo.

E quanto fazem o que quero, faço o que querem. E quem fez, recebeu.
Abraços a todas. 

Em 07.01.2017.. quase bêbado

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

EMANOEL VIANA: STF E O CASO RENAN

EMANOEL VIANA: STF E O CASO RENAN: Em primeiro lugar, obrigado pelo Google para preocupação com meu Blog, quase que cancelava, parece que a gente tem que postar, pelo ...

STF E O CASO RENAN




Em primeiro lugar, obrigado pelo Google para preocupação com meu Blog, quase que cancelava, parece que a gente tem que postar, pelo menos, uma vez por mês.... não sabia, vou tentar fazer agora para não perder o meu emanoelviana.blogspot.com


Mas, o assunto de hoje é o processo em que o Senador Renan Calheiros que tramita no Supremo Tribunal Federal, foi denunciado pela Procuradoria Geral da República como tendo praticado o Crime de Peculato, em 2007.

Antes, vejamos alguns conceitos: INDICIADO é aquele que é enquadrado pela Polícia em Inquérito Policial. CONDENADO é aquele que teve sentença condenatória lavrada por Juiz. DENUNCIADO é aquele que tem seu processo enviado para a Justiça pelo Ministério Público. ACUSADO é o sinônimo de INDICIADO, DENUNCIADO. Agora RÉU é aquele que tem o seu processo aceito pela Justiça, depois de Indiciado e Acusado.

RÉU é um estado de dúvida, pode ou não ser condenado.

Pois bem, acusado de ter cometido crime de peculato, o Senador Renan, segundo o STF, virou Réu. Discordo mas mantenho a denominação.

O crime de peculato previsto no Artigo 312 diz: apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que quem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio. Pena - reclusão - de 2 (dois) a 12 (doze) anos e multa.

O Crime de Peculado está listado no Título XI, DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, Capítulo I - Dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral.

Ou seja, é crime próprio, só pode ser praticado por funcionário púbico ou agente público, no caso, o Senador Renan Calheiros em 2007. O então Senador, naquela ocasião, investido na função de agente público ou funcionário público, teria desviado 8 mil reais da verba de representação para pagamento de aluguel de carros mas teria desviado para a mãe de uma filha sua como pensão alimentícia.

Pois bem, em 2007 o funcionário público cometeu o crime. Renunciou ao cargo. Pronto. Deixou de ser funcionário público que cometeu o crime.

Aí, resolve ser funcionário de novo, faz concurso (se candidata), se elege. Eleito Senador, sem ter cometido nenhum crime, é eleito pelos seus pares para a Presidencia do Senado e do Congresso, sendo, automaticamente, sucessor do Presidente da República, depois do Presidente da Câmara Federal.

Qual o crime cometido pelo funcionário, atual, Senador Renan Calheiros? Nenhum.

Aí, vem um procurador que não estuda, um supremo que não se atualiza e recebe a denúncia. Quanta burrice.

O crime foi cometido pelo Senador Renan na legislatura de 2007. Não tem nada a ver com o Senador Renan da Legislatura de 2012. As pessoas físicas são as mesmas, os funcionários não são. 

Fico por aqui, achando que os Criminalistas é que devem ser preocupar com isso. Sou político.

Achei uma estupidez uma tal Liminar dado pelo ministro do STF, primo do Collor, o Aurelio Melo. E também estupidez, menor, se manter o afastamento do Senador Renan ao cargo de Presidente da República.
Está tudo errado.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

EMANOEL VIANA: O VOTO NÃO É PRECISO!

EMANOEL VIANA: O VOTO NÃO É PRECISO!: É impreciso! Explica-se: quando o poeta português Fernando Pessoa falou em algum de seus escritos... navegar é preciso, refer...

O VOTO NÃO É PRECISO!






É impreciso!

Explica-se: quando o poeta português Fernando Pessoa falou em algum de seus escritos... navegar é preciso, referia-se à precisão, exatidão, das linhas náuticas, da rota de navegação que são linhas retas, não há óbices, traça-se uma reta e o navio ia do ponto inicial ou ponto final, sem intermediária, sem desvios.

Aí, com o tempo, houve confusão, as pessoas passaram a utilizar o termo preciso, como sinônimo de necessidade e não como exatidão. Aparecem: amar é preciso, viver é preciso etc... explicado?

Pois bem, aqui no Maranhão, como em todo o Brasil, houve eleições para escolha dos dirigentes municipais, o prefeito e os vereadores. Vamos ficar na Ilha de São Luís, mais especificamente a cidade de São Luís. Com 35 partidos nacionais, uns sérios e outros de aluguéis, lançou-se 9 candidatos a Prefeito. O atual prefeito Holanda, o deputado estadual Weligton, o vereador Fábio, a deputada federal Eliziane, a vereadora Rose, a Professora Durans, o Professor Valdeni, o deputado estadual Braide e o Médico Lago.

 

Todos tem qualidades e defeitos.

Quem seria o melhor para São Luís? Nenhum deles, teríamos que fazer uma junção de qualidades para fazer um ideal. 

Outra explicação: Nas cidades com mais de 200 mil habitantes há necessidade de haver eleição em 2 turnos. No primeiro turno, cada partido lança o seu candidato, os dois mais votados vão para o segundo. Durante o primeiro e o segundo, os dois mais votados mostrariam a capacidade de fazer alianças, trazer programas em conjunto. Mas, no Brasil, os partidos se juntam antes, não há o que chamamos de partido e sim um monte de siglas que se reúnem para roubar, digo, para eleger. 

Em São Luís foram os mais votados o deputado Braide e o prefeito Holanda. O povo agora vai escolher, entre os dois, aquele que julga ser o melhor para a Cidade de São Luís.

Que façam uma boa escolha.

O prefeito, chamado Executivo, necessita do apoio dos vereadores, chamado Legislativo, para administrar a cidade. Seria necessária, durante a campanha, enfatizar a eleição de vereadores ligados aos candidatos, assim, por exemplo, o Braide teria alguns vereadores eleitos e o Holanda outros. A realidade é que o Braide não fez um vereador e o Holanda tem 18 vereadores. Hoje.

São bons vereadores? Foram os melhores escolhidos? Não, o voto por não ser preciso, exato, faz das suas. Escolhe gente que devia estar atrás das grades e nunca deveriam ser eleitos. Deixo de nominar, por enquanto.

Mas, nomino, os que não foram eleitos. Gente de bem, honesta, trabalhadora, honrada, competente, que deveria compor a Camara de Vereadores. Gente que já passou por lá, gente que nunca entrou lá.

O delegado Sebastião Uchoa, o escritor Ivan Sarney, o empresário José Raimundo Rodrigues, a assistente social Marilia Mendonça, a médica Kátia Lobão, o advogado Damasceno,o coronel Ivaldo, entre outros na foram eleitos, tiveram uma votação ínfima, foram rejeitados. Todos se revelam nas suas atividades, são pessoas de bem e que trabalham pelo Povo. Trabalhavam, creio eu, pois se fosse eu, mandava o povo pagar para me usar. Desculpe os pudicos ou os que não concordam.

O  voto pois não é preciso.

Na imprecisão do voto, navega a democracia, o povo burro escolhe aqueles que acham melhor para eles, naquele momento. Bom ou Mau, é assim, a vida, o sistema.

O que fazer?

Esperar um dia, o povo esclarecido, educado, em um ambiente reformado politicamente, com partidos nacionais sérios com dirigentes honestos para que o voto não seja tão impreciso, ainda que não preciso.

Votem bem. 

Braide ou Holanda?

São Luís precisa ser amada, bem dirigida, crescer ....

Só depende de você!


Emanoel Viana é Deputado Estadual Constituinte pelo Maranhão de 1989, Jornalista, Radialista, Contabilista, Administrador, Advogado ... é Cidadão Brasileiro.


domingo, 3 de julho de 2016

INSONE







Aí, de repente, não se sabe a razão, a gente não consegue dormir apesar dos tranquilizantes, dos analgésicos tomados. Vira-se a noite, ainda bem que o silêncio ajuda, a gente pensa mais e conversa com a gente mesmo.

Será que alguém está cavando a minha cova? Será que algum amigo meu desencarnou? Ou será efeito dos remédios e da doença?

Olho para a última postagem do meu blog, que devia ser diário, e veja que é do dia 12 de maio de 2016.

Subi, estou no primeiro andar, na biblioteca, no anexo, moro embaixo, no térreo, são por volta de 4.00 horas da manhã, hora que, normalmente, acordo para andar na Litorânea.

Depois de tanto me remexer na rede e na cama, fico a pensar do Tibor. Meu filhão que devia ter sido mais Pai. Poderia o ter levado ao veterinário ao primeiro sintoma, mas com medo de ser infectado no canil, de darem remedio errado, de sujar o carro com o pêlo, de não ter tempo, enfim, de uma seria de coisas. De ficar com pena dele mesmo. Fiz medicação em casa, embora não ter sido isso a razão da sua. A Veterinária me consola dizendo que foi da velhice, do susto, do medo, dos foguetes, do coração velho.

Explica. Mas não me consola.

Sinto falta de meu Amigo, meu filhão que, nos últimos anos de vida, dormia comia aos pés de minha cama.

Sinto falta. Pena que não chore.

Mas prometo chorar. Ainda vou encher a cara, ficar de porre, e chorar pelo meu filho Tibor.

É isso aí.

Agora é limpar o local, rasgar papel, e esperar dá a hora do café matinal.

Aí, desço com meus filhos atuais, os papagaios, e fico na rede. 

Posso até dormir com o barulho do puteiro fanático, domingo tem barulho de manhã e à noite, como sempre.

E para não ser desalmado, sinto sim, falta da Paff, do Puff. da Angela, todos deixaram muitas lembranças e muitas saudades.

Ah... a foto que ilustra é a mais parecida, não consigo ainda, olhar para o Tibor, sem sentir dor... a foto dele  é só minha.

Em 03.07.2016

quinta-feira, 12 de maio de 2016

EMANOEL VIANA: IRRESPONSABILIDADE OU INCOMPETÊNCIA?

EMANOEL VIANA: IRRESPONSABILIDADE OU INCOMPETÊNCIA?: Difícil é não colocar os sentimentos no fato, mas vamos lá. Um jornal da Cidade de São Luís traz, no dia de hoje, 11 de maio de 201...

IRRESPONSABILIDADE OU INCOMPETÊNCIA?





Difícil é não colocar os sentimentos no fato, mas vamos lá. Um jornal da Cidade de São Luís traz, no dia de hoje, 11 de maio de 2016, em sua página 11, um Comunicado do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, sem timbre oficial ou assinatura, tornando público que requereu junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a licença prévia para a construção de um estacionamento que servirá de apoio ao Fórum Des. Sarney Costa, localizado na Av. Carlos Cunha, Calhau, e, entre aspas, em frente ao fórum.
 
                   A análise da notícia.

                   São Luís tem mais de 1 milhão de habitantes, mais de 490 bairros, não há ligação entre bairros em termos de trânsito ou transportes, a cidade é desnucleada ou cheia de núcleos que não se interligam, o acesso à Avenida Carlos Cunha no Calhau só se dá pela ponte da Camboa, oficialmente Bandeira Tribuzzi, ou pela avenida Jerônimo de Albuquerque que não tem paralelas, ou avenida dos holandeses que não tem paralelas, ou seja, há sempre um enorme congestionamento de veículos para acesso ao Fórum Desembargador Sarney Costa.

                   Alguém, inteligente, do Poder Judiciário Estadual Maranhense, em tempos  idos, resolveu fazer um pequeno edifício no Calhau, como forma de descentralizar as atividades forenses. Criou-se o fórum desembargador Sarney Costa que abrigava as Varas, os Juízes.

 



                   Com a procura dos serviços, a criação de novas varas, havia necessidade de ampliar as instalações ou descentralizar os serviços.

                   Centraliza-se por princípio, descentraliza-se por necessidade.

                   Aí, começa o pesadelo, a irresponsabilidade ou incompetência de chamados dirigentes do Poder Judiciário Estadual no Maranhão. Magistrado é para operar no mundo do Direito, das Leis. O sistema administrativo deve ser feito por profissionais do ramo, honestos, competentes. Ao Magistrado cabe saber escolher, assessores competente e decidir à luz das opções apresentados, tecnicamente.

                   Que acontece?

                   Alguém, sem muita experiência e sem assessoramento técnico devido, resolve, e deve ter tido a aquiescência dos seus pares, igualmente sem experiência administrativa e sem analisar profundamente os efeitos da decisão e  que compunham o Tribunal de Justiça do Maranhão, fazer um Edifício ao lado do pequeno Fórum.

 
                   Outros incompetentes ou irresponsáveis ou inexperientes ou omissos ou coniventes como o  Governador do Estado do Maranhão resolve ceder espaço público.  Seus assessores, o ministério público estadual do meio ambiente, as secretarias de meio ambiente estadual e municipal, além dos dirigentes do FEPA concordaram. Toda aquela área depois da ponte Bandeira Tribuzi ou da Camboa, é pública, pertence ao Estado do Maranhão, mormente ao IPEM, ou hoje, ao FEPA, Fundo Estadual para Aposentadoria, fundo dos servidores do Estado.

                   Delapidando o patrimônio do funcionário público, com a aquiescência e omissão de todos, o Estado, o Poder Executivo cede espaço ao Poder Judiciário. As secretarias de meio ambiente do Estado e do Município se omitem ou concordam com o estupro ambiental.

                   Aliás, já há muito concordaram, com a Casa do Trabalhador, com o prédio do INSS (hoje Secretaria de Saúde), com o prédio do Tribunal de Contas do Estado, com a Casa do Trabalhador,  com o Novo tempo, com a CEASA, com o Cohafuma, com a OAB e com as invasões Dalcar, posto de gasolina, e tantos outros. Cede espaço para quem devia fiscalizar, o chamado Ministério Público que usa do espaço público, para construir, em área ambiental, em área pública, seus prédios administrativos.

                   Estupro social, estupro ambiental, estupro administrativo.

                   E ninguém diz nada.

                   Eu disse, digo e direi. Já estou velho, cansado, sem tesão, careca, cheio de dívidas e doenças de dizer. E repito.

                   Ao invés dos iluminados – coloque a qualificação que achar necessário – edificarem um prédio, cheio de irregularidades e mal projetado,  deveriam ter edificado um prédio na área Itaqui Bacanga, lado direito da Universidade, na entrada do Anjo da Guarda. Um  prédio, projetado, sem desvios de verbas ou equipamentos, para ser utilizado como FÓRUM CRIMINAL DE SÃO LUÍS. Ali ficariam todas as Varas Criminais, comuns e de execução. O deslocamento da população carcerária ficaria menos incomoda e bem mais fácil, menos onerosa, mais segura, do presídio de Pedrinhas ao Anjo da Guarda.

                   Não fizeram. Podiam fazer. Ainda está em tempo.

                   Na cidade operária, vila olímpica, na avenida que liga o COHAPAM a estes bairros, do lado direito, ao lado de um posto de gasolina, do lado esquerdo da UEMA, ou aqui mesmo, aqui de chegar na UEMA, poderia e poderá ser edificado o FORUM DE FAMILIA DE SÃO LUIS com a concentração de todas as Varas de Família, bem como Laboratório Forense, Central de Expedições de Certidões, Núcleo de Orientação a Menores, Nucleo de Amparo às Mulheres Violentadas ou Agredidas.

                            Prédio projetado, sem desvios de verbas ou equipamentos, estacionamento amplo e acesso por qualquer lugar. Sem congestionamentos. O povo vai aonde sabe que vai ser atendido, e o Advogado tem obrigação de ir aonde for chamado.

                            Outro ponto para descentralização seria um FORUM FAZENDÁRIO DE SÃO LUÍS, no Bairro Alemanha, o prédio que era do Lusitana, hoje BB, poderia ser utilizado ou reformado para tal. É centralizado, pode ter acesso por várias avenidas, incluindo a Avenida Quatrocentenário.

                            Descentralizado dos serviços, o atual prédio do Fórum do Calhau, ficaria somente com serviços administrativos, Tribunal de Júri, Varas Cíveis, alguns Juizados Especiais, Turma Recursal, Arquivo Central e durante 50 anos futuros não precisaria de expandir. O atual estacionamento seria suficiente durante os próximos 20 anos.  O trânsito para aquela região diminuiria.

                            Feita a sugestão!

                            O que espero? Que o Governo do Estado do Maranhão não tenha cometida a irresponsabilidade de cessão de uso de área de preservação ambiental, como o Sítio Santa Eulália, para mais uma agressão ao local para estacionamento.

                            Que os órgãos ambientais, secretarias de meio ambiente do Estado do Maranhão e do Município de São Luís não liberem nenhuma licença.

                            Que os dirigentes do FEPA acordem e cobrem do Estado indenização pelos atos praticados e não permitam mais este.

                            Que o Ministério Público Estadual, ainda que conivente com a agressão ambiental e esse jeitinho imoral, ilegal e nojento, possa colocar os eixos no trilho, antes tarde que nunca.

                            Fica o registro, o aviso. O tempo é, sempre, o senhor da razão. E a história não mente.