domingo, 16 de março de 2014

O JUMENTO

                           








 Equus africanus asinus é uma subespécie de mamíferos perissodáctilos cujo nome popular é asno ou burro, jumento, jegue, jerico ou ainda asno-doméstico. De tamanho médio,focinho e orelhas compridas, é utilizado desde a Pré-história como animal de carga. Os ancestrais selvagens dos asnos foram domesticados por volta de 5 000 a.C., praticamente ao mesmo tempo que os cavalos, e desde então tem sido utilizados pelos homens como animais de carga e montaria.

                              No Brasil, o termo "burro" pode designar não a espécie Equus africanus asinus, mas o cruzamento entre essa espécie e a Equus ferus caballus (cavalo) quando resulta num animal de gênero macho,1 aquilo que em Portugal se designa como "macho"; quando esse mesmo cruzamento resulta num espécime fêmea, é designado como "burra" ou "asna".

                            Definição copiada da web, do site : Wikipédia, a enciclopédia livre.

                            Afirmam alguns, como existe antes de Cristo, uns 5 mil antes, que a mancha existente nas costas do Jumento, no seu espinhaço, seria formada pelo xixi de Jesus que o usava nos seus deslocamentos quando se sentia cansado para não caminhar.

                            Luis Gonzaga, o Rei do Baião, cantou o Jumento em Apologia ao Jumento ( O Jumento é nosso Irmão) que reproduzo por inteiro:

 


É verdade, meu senhor
Essa história do sertão
Padre Vieira falou
Que o jumento é nosso irmão
Ao ao ao ao ao ao
O jumento é nosso irmão
Quer queira, quer não
O jumento sempre foi
O maior desenvolvimentista
Do sertão...
Ajudou o homem na vida diária
Ajudou o homem...
Ajudou o Brasil a se desenvolver
Arrastou lenha...
Madeira...pedra, cal, cimento , tijolo...telha
Fez açude, estrada de rodagem, carregou água pra casa do homem...fez a feira e serviu de montaria
O jumento é nosso irmão...
E o homem...
em retribuição o que, que lhe dar?
Castigo...pancada, pau nas pernas, pau no lombo,
Pau no pescoço, pau na cara, nas orelhas.
Ha...jumento é bom o homem é mal
E quando o pobre não agüenta mais o peso
De uma carga, e se deita no chão...
Você pensa que o homem chega ajuda
O bichinho se levantar? Hu...pois sim
Faz é um foguinho debaixo do rabo dele
O jumento é bom...
O jumento é sagrado...o homem é mau.
O homem só presta pra botar apelido no jumento
O pobrezinho tem apelido que não acaba mais
Babau, gangão, breguesso, fofarkichão,
Imagem do cão, musgueiro, corneteiro, seresteiro,
Cineiro...relógio, é....ele dar a hora sertã no sertão
Tudo isso é apelido que o jumento tem...
Astronauta...professor, estudante...
advogado das bestas...
é chamado de estudante, porque quando o estudante não sabe a lição da escola
o professor grita logo
você não sabe porque você é um jumento
e o estudante pra se vingar boto o apelido
jumento de professor, porque o professor ensina ele de graça...pos sim, quem ensina ele de graça
é o jumento meu filho...é assim...
A E I O U U
SINONIMO, SINONIMO,
SINONIMO, SINONIMO,
SINONIMO, SINONIMO,
Só não aprende a ler quem não quer
Esse é nosso jumento nosso irmão
Animal sagrado...
Serviu de transporte pro nosso senhor
Quando ele iria para o Egito, quando o nosso senhor era perritotinho...
Todo jumento tem uma cruz nas costas
Não tem? Pode olhar que tem...
Todo jumento tem uma cruz nas costas
Foi ali que o menino santo fez o pipizinho
Por isso ele é chamado de sagrado
A ha ha...jumento meu irmão,
o maior amigo do sertão
ele é cheio de presepada sim senhor
uma vez ele me fez uma menino,
que eu não me esqueci mais
quando dar as primeiras chuvas no sertão,
agente planta logo um milhozinho
no monturo da casa da gente, porque dar ligeiro
e é milho doce, dar ligeirinho, ligeirinho
o jumento cismou de ser meu sócio
eu disse eu pego ele...
quando ele invadiu minha roça...he...
eu preparei uma armadilha, cheguei perto dele
comendo meu milho em...vou lhe pegar
ele balançou a cabeça, ligou as Atenas
torceu o rabo torceu, torceu, torceu
deu corda e disparou...
deu um pulo tão danado na cerca
que nem triscou na minha armadilha
correu uns 10 metros, fez meia volta, olhou pra mim e me gozou...seu Luiz...seu Luiz
comi seu milho...e como e como e como e como
filho da peste comeu mesmo...
mas eu gosto dele...
porque ele é servidorzinho que é danado
animal sagrado...jumento meu irmão eu reconheço teu valor...tu és um patriota, tu és um grande brasileiro...eu to aqui jumento, pra reconhecer o teu valor meu irmão...
Agora meu patriota, em nome do meu sertão
acompanha seu vigário, nesta eterna gratidão
aceita nossa homenagem
o jumento é nosso irmão ao ao ao ao ao ao ao ao...

                                   Eu e o meu irmão, médico, poeta, radialista, jornalista, escritor, botador dágua. Fomos sim, com vergonha na época e com orgulho hoje. Nossa Mãe, para complementar o orçamento do lar, usou o jumento para vender água em casas em Flores, depois Timon.
                            A gente enchia as ancoretas no Parnaíba e ia deixar nas casas dos que comprovavam água, quase sempre quem tinha posses ou queria ajudar a Mamãe e o Papai Manoel Viana.
                            Nos ajudou muito, os Jumentos.
 
                            Agora, em 2014, aparece um membro do Ministério Público do Rio Grande do Norte, na cidade de Apodi, o promotor Sílvio Brito, com endereço na Rua Rodovia BR 405, Km 76, casa 90, Bairro Portal da Chapada, Apodi (RN), CEP 59.700.000, com a ideia de jerico. Quer matar os jumentos (ou jericos) que vivem soltos no Estado. Segundo levantamento feito, sem mostrar quais os critérios usados, há no Rio Grande do Norte cerca de 20 mil jumentos, a maioria sem dono ou abandonados por gente que trocou o jumento por moto.
                            Mandou matar 2 (dois) jumentos, fez churrasco e tem adeptos como  os integrantes da Policia Rodoviária Federal daquele Estado e de alguns outros imbecis.

                            O custo de manter jumentos pelo Estado é alto, custa muito alega o tal promotor.
                            Caro é manter promotor em cidade do interior quando o mesmo vai somente na terça/quarta/quinta e não faz nada. Os demais aspectos da promotoria, como julgamentos, menor, adolescente, saúde, educação, me parecem ser bem mais importantes que o jumento, salvo se há interesses outros, como por exemplo, impedirem, requererem atenção nas estradas a permanência dos jumentos.
                            Ao invés de diminuir a velocidade nas áreas que os jumentos trafegam, procuram alimentos, ou colocar obstáculos para que não invadam as pistas, um imbecil quer mandar matar e outros acham interessante.
                            Tenho um sugestão ao Ministério Público do Rio Grande do Norte e para a Policia Rodoviária Federal do Rio Grande do Norte e demais seguidores da morte dos jumentos.
                            Façam um levantamento dos cães e gatos existentes no Rio Grande do Norte, soltos, sem donos; dos moradores de rua; dos idosos abandonados em asilos, hospitais; dos menores de rua; da quantidade de ratos, baratas que infestam o estado Potiguar. Feito isso, matem todos, façam churrasco, chamem todos para comer. Acostumem os mais novos, façam uma cadeira de educação alimentar nas préescolas, no ensino fundamental.
                           Vamos ter uma grande economia.
                           Todos são alimentos, basta cozer além dos 100 graus, o resto é apenas educação alimentar. O povo asiático come todo tipo de animais. Os índios canibais comiam ser humano. Então, não há desculpa para não se fazer o mesmo com outras categorias/ espécies de animais.
                           Conhece alguém em Apodi (RN), manda este artigo para ele....
                  

             


Um comentário:

Maria das Graças Castro Vianna disse...

FALTOU A MENÇÃO AOS RAPAZES QUE FIZERAM ESTE TRABALHO RECEBENDO PAGAMENTO, A SABER: O CHICO DAS CHAGAS E O ANTÔNIO - AQUELE QUE COMIA PETA ESCONDIDO E DIZIA QUE "NEM SE PODIA COMER PETA SOSSEGADO PORQUE TODO MUNDO ESCUTAVA". O CHICO DAS CHAGAS FOI TRABALHAR NO CHAFARIZ DE TIMON E DEPOIS VIROU POICIAL NO INTERIOR DO PIAUÍ.